Contador Grátis

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Seleção Masculina derrota Cuba mais uma vez


Segunda vitória em dois jogos. A Seleção Olímpica Masculina de Handebol derrotou, novamente, a equipe de Cuba nesta noite por 33 a 24 (17 a 13), em partida disputada na Arena Olímpica da cidade de São Sebastião do Paraíso, em Minas Gerais, mesmo local onde os brasileiros venceram os cubanos no primeiro amistoso, na última terça-feira (27).

O Brasil começou melhor no confronto de hoje, logo abrindo diferença no placar. Oscilou em alguns momentos, durante os 60 minutos, mas conseguiu manter a vantagem, chegando a abrir 10 gols, e foi melhor do que os adversários, inclusive com direito a um gol do goleiro Marcão. O artilheiro do jogo foi Reifer Toriño, ponta-esquerda de Cuba, com 10 gols; e o da Seleção foi o capitão Léo, central, com sete gols.

"Foi uma boa partida. Fomos bem, mas foi um jogo com dificuldades a serem dribladas. Serviu, principalmente, para testarmos bem a defesa 6/0, que foi um dos principais focos nos treinamentos", destacou o técnico do Brasil, Javier Garcia Cuesta.

A reta final de preparação da Seleção rumo aos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara terminará com o terceiro e último amistoso contra os cubanos, no próximo sábado (01), a partir das 16h, no Clube Hebraica, em São Paulo. Os adversários optaram por não participar do classificatório para o Pan e, consequentemente, não participarão da competição.

Programação da fase final da Liga Nacional Feminina


Está definida a programação da fase final da Liga Nacional Feminina de Handebol. Todos os jogos serão realizados no Ginásio Falcão, na Praia Grande, no litoral de São Paulo, sendo que as semifinais estão agendadas para o dia 08 de outubro, um sábado, e a final e a disputa de terceiro e quarto lugares para o dia seguinte, domingo (09).

A primeira semifinal, no dia 08, será entre Blumenau/Furb (SC) e Luna Alg/Apah/UCS/Caxias do Sul (RS), a partir das 10h. A equipe de Santa Catarina terminou a fase de classificação em segundo, com 18 pontos, conquistados em oito vitórias, dois empates e duas derrotas, enquanto o time do Rio Grande do Sul ficou na terceira posição, com 14 pontos, após sete vitórias e cinco derrotas.

No segundo confronto das semifinais, que começa logo em seguida, às 12h, Metodista/São Bernardo (SP) e UnC/Concórdia (SC) brigarão por uma vaga na decisão. A equipe do ABC terminou a primeira fase na ponta da tabela, com 22 pontos e uma ótima campanha: 11 vitórias e apenas uma derrota. Já o time catarinense foi o quarto colocado, com 14 pontos; seis vitórias, dois empates e quatro derrotas.

Os perdedores de cada jogo se enfrentam no dia 09, a partir das 16h, para a disputa de terceiro e quarto lugares, e os vencedores entram em quadra na sequência, às 18h, para decidirem o título da Liga Nacional Feminina de Handebol 2011. As semifinais e a final terão transmissão ao vivo no canal ESPN Brasil.

Serviço:
Ginásio Falcão - Avenida Presidente Kennedy, s/nº, Vila Mirim, Praia Grande - SP

A competição deste ano foi disputada entre sete times. Confira a classificação completa da primeira fase e como está a artilharia, até o momento:

Fase de classificação:

1º - Metodista/São Bernardo (SP), com 22 pontos
2º - Blumenau/Furb (SC), com 18 pontos
3º - Luna Alg/Apah/UCS/Caxias do Sul (RS), com 14 pontos
4º - UnC/Concórdia (SC), com 14 pontos
5º - Santo André/Unisantana (SP), com 12 pontos
6º - Itapema/Aceu/Univali/Amaj (SC), com 04 pontos
7º - Santa/Fevale/Novo Hamburgo (RS), não pontuou

Artilharia:

1º - Ana Paula, Luna Alg/Apah/UCS/Caxias do Sul, com 60 gols
2º - Tayra Rodrigues, Metodista/São Bernardo, com 59 gols
3º - Valdenice Rosa, Santa/Fevale/Novo Hamburgo, com 58 gols
4º - Renata Garcia, Itapema/Aceu/Univali/Amaj, com 56 gols
5º - Jéssica Quintino, Blumenau/Furb, com 56 gols
6º - Daniele Joia, Luna Alg/Apah/UCS/Caxias do Sul, com 55 gols
7º - Amanda Andrade, UnC/Concórdia (SC), com 51 gols
8º - Celia Costa, Metodista/São Bernardo, com 49 gols
9º - Shayane Oliveira, Santa/Fevale/Novo Hamburgo, com 48 gols
10º - Giorgia Marcio, UnC/Concórdia (SC), com 46 gols

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Argentina vem motivada para o Pan Guadalajara 2011


A principal adversária da equipe brasileira neste Pan, vem embalada pelas suas ultimas atuações, e pelo belo momento que o handebol argentino vem passando, o Brasil vai ter que se superar pela a perca do Bruno Sousa, para vencer a forte seleção Argentina, neste Pan e garantir vaga nas Olimpíadas de Londres 2012.

Vamos Brasil, nos amantes do Handebol estamos com vocês.

video

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Força Jovem e Londrina buscam recuperação após derrotas na última rodada


Após as derrotas sofridas fora de casa na Liga Nacional Masculina de Handebol, o Força Jovem Sport Clube (ES) e o Unopar Londrina/Sercomtel (PR) se enfrentam amanhã (29) no Ginásio Castelão, em Colatina, no Espírito Santo. Na última rodada, o Força Jovem foi goleado no ABC pela Metodista/São Bernardo por 41 a 9, enquanto a equipe paranaense perdeu para o Pinheiros em São Paulo pelo placar apertado de 28 a 25.

Londrina terá dificuldades na partida, já que alguns destaques da equipe serão desfalques: o armador esquerdo Boi, que recupera-se de uma cirurgia, e o armador direito Júlio, lesionado, além do goleiro Rick, do armador esquerdo Jaqson e do central Léo, que estão com a Seleção Brasileira. Mesmo assim, o técnico Giancarlos Ramirez espera conseguir bons resultados amanhã, no Espírito Santo, e, também sexta-feira (30), quando enfrenta o FME Campos no Rio de Janeiro. “O objetivo é conquistar as vitórias para garantir vaga na semifinal”, adiantou.

O Força Jovem também tem duas baixas para o jogo; o pivô Rodrigo e o armador Gialli, machucados. No entanto, o treinador José Augusto conta com o fator casa para garantir o resultado a seu favor. “Não vamos sofrer com desgaste de viagem e teremos o apoio da nossa torcida. Então, as condições são boas para que a gente vença e se recupere na Liga”.

No outro confronto da rodada, também amanhã, o FME Campos (RJ) enfrenta o Itapema/ACEU/Univali/Amali (SC) a partir das 19h30 no Ginásio Municipal Waldir Pereira, no estado do Rio de Janeiro.

Vitória brasileira no primeiro amistoso contra Cuba


A Seleção Olímpica Masculina de Handebol segue bem na reta final de preparação para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. Após duas vitórias contra a Tunísia, na semana passada, a equipe começou em vantagem a série de três amistosos que disputará contra Cuba nesta semana.

O Brasil derrotou os cubanos na noite de hoje (27) por 38 a 29 (19 a 12) em partida realizada na Arena Olímpica da cidade de São Sebastião do Paraíso, em Minas Gerais, local que será palco do segundo confronto entre os times, na quinta-feira (29), às 20h. O terceiro está marcado para sábado (01), às 16h, no Clube Hebraica, em São Paulo.

Gil Vicente, da Seleção, e Morales, de Cuba, foram os artilheiros do amistoso com sete gols cada um. "No primeiro tempo, nossa defesa trabalhou muito bem. Na segunda etapa, tivemos mais dificuldades para marcar, mas conseguimos manter o placar", avaliou o técnico da equipe nacional, Javier Garcia Cuesta.

O goleiro Marcão destacou os pontos fortes dos adversários. "Eles nos surpreendiam a todo momento com arremessos de fora da área e também com mudança de posicionamento tático a todo instante. É esse tipo de desafio que vamos encarar no Pan, com certeza; então, foi um bom teste. Estou satisfeito porque conseguimos impor nosso ritmo de jogo e nos adaptarmos ao deles".

A seleção de Cuba é conhecida dos brasileiros e, apesar de ter optado por não participar do classificatório para os Jogos Pan-Americanos de Guadajara e, consequentemente, ficar de fora da competição, que será disputada em outubro, foi para os vizinhos de continente que o Brasil deixou o ouro escapar em três edições, ficando com a prata: em Cuba-1991, na Argentina-1995 e no Canadá-1999.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Definida a Seleção Feminina para o Pan de Guadalajara


Encerrada a última fase de preparação da Seleção Olímpica Feminina de Handebol, o técnico Morten Soubak definiu a lista das 15 jogadoras que defenderão as cores do Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, a partir do dia 14 de outubro. A equipe passou uma semana na Áustria, do dia 19 até ontem (25), em treinamentos e amistosos que contribuíram para a convocação final.

As atletas relacionadas pelo treinador são as goleiras Chana e Bárbara; as pontas-direita Alexandra e Jéssica; as pontas-esquerda Fernanda e Samira; as centrais Mayara e Ana Paula; as armadoras-direita Francine e Deonise; as armadoras-esquerda Duda Amorim, Sílvia Helena e Moniki; e as pivôs Dani Piedade e Fabiana Diniz, a Dara.

“Jogamos contra equipes fortes da Europa (Hypo, Gyor,
Szekszard e a seleção da Eslováquia) nesses sete dias. Então, foram testes fundamentais para definir o time que vai ao Pan. Um dos objetivos foi montar um elenco com um perfil que alia experiência à juventude”, destacou Morten. Essa será, de fato, uma das marcas do grupo. Sobre as duas goleiras, por exemplo, enquanto Chana buscará o tricampeonato em Guadalajara (conquistou dois ouros, em Winnipeg-1999 e no Rio de Janeiro-2007), Bárbara fará sua estreia na competição. A Seleção embarca no dia 10 de outubro para o México, rumo à medalha de ouro e, consequentemente, à vaga olímpica, para Londres-2012.

Lista das convocadas:

Goleiras: Chana Manson (Randers, da Dinamarca) e Bárbara Elisabeth Arenhart, a Babi (Hypo, da Áustria);

Pontas-direita: Alexandra Priscila do Nascimento (Hypo) e Jéssica da Silva Quintino (A.D. Blumenau);

Pontas-esquerda: Fernanda França da Silva (Hypo) e Samira Pereira da Silva Rocha (Hypo);

Centrais: Mayara Fier de Moura (Mios Bigamos, da França) e Ana Paula Rodrigues (Hypo);

Armadoras-direita: Francine Camila de Moraes (Hypo) e Deonise Fachinello Cavaleiro (Itxaco, da Espanha);

Armadoras-esquerda: Eduarda Idalina Amorim, a Duda (Gyor, da Hungria), Silvia Helena Araujo (Hypo) e Moniki Karla Novais Bancilon (Metodista/São Bernardo);

Pivôs: Daniela Piedade, a Dani (Hypo) e Fabiana Diniz, a Dara (Bera-Bera, da Espanha).

domingo, 25 de setembro de 2011

Seleção Feminina encerra fase de preparação


Três vitórias e uma derrota, em quatro jogos. Esse é o balanço geral da última fase de preparação da Seleção Olímpica Feminina de Handebol antes dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. A equipe comandada pelo técnico Morten Soubak ficou uma semana concentrada na Europa, da última segunda-feira (19) até ontem (24), quando derrotou a Eslováquia por 32 a 27 (16 a 12).

O time nacional ainda venceu o húngaro Szekszard, na sexta-feira (23), e foi superado pelo Gyor, também da Hungria, na quinta-feira (22), por apenas um gol de diferença. E a primeira vitória conquistada foi na quarta-feira (21), contra o austríaco Hypo, clube que conta com oito brasileiras em seu elenco

“Estou contente e satisfeito com o trabalho que desenvolvemos nesta semana. Tanto os quatro jogos, como os treinos diários, foram bastante puxados, intensidade próxima ao que vamos encontrar em Guadalajara e, também, no Mundial (em São Paulo, no mês de dezembro). Testamos vários esquemas de defesa e todos funcionaram muito bem Conseguimos ajustar melhor nosso tiro de saída, mas ainda precisamos melhorar os contra-ataques e o retorno defensivo”, avaliou Morten Soubak.

Sobre a vitória de ontem, contra a Eslováquia, o treinador reforçou alguns detalhes que precisam ser acertados e elogiou a vantagem de 5 a 7 gols que o Brasil conseguiu manter no placar durante todo o segundo tempo. “Gostei muito da partida. Não conhecíamos muito as adversárias e, mesmo assim, mantivemos uma diferença boa no placar. A defesa aberta funcionou bem, Francine jogou muito, e Fernanda teve uma atuação excepcional. Mas a reorganização tática e o retorno defensivo ainda precisam melhorar”.

No total, 19 jogadoras participaram desta fase de preparação na Europa: as goleiras Babi, Chana e Darly; as armadoras Deonise, Duda, Francine, Karol, Mayara, Moniky e Silvia Helena; as centrais Ana Paula e Tayra; as pontas Alexandra, Jéssica, Fernanda e Samira; e as pivôs Dani Piedade, Alessandra e Dara.

A convocação para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, com 15 nomes, será divulgada amanhã (26). A Seleção embarca para o México no dia 10, em busca da medalha e da vaga nas Olimpíadas de Londres, em 2012.

Brasil vence a Tunísia no terceiro amistoso da série


A Seleção Olímpica Masculina de Handebol conseguiu desempatar a série de três amistosos disputada contra a Tunísia nesta semana, todos os confrontos no Ginásio Parque do Japão, em Maringá, no Paraná. Após vencer o primeiro, na terça-feira (20), e perder o segundo, na quinta (22), o Brasil saiu com o resultado positivo no jogo de hoje (24): 31 a 22, 15 a 11 no primeiro tempo.

E dois brasileiros dividiram a artilharia nesta noite. O armador Zeba e o ponta Gil Vicente, com oito gols cada. "Entramos em quadra pré-dispostos a vencer para fecharmos as partidas com chave de ouro. Acho que ter foco no resultado foi o que fez a diferença hoje, em relação ao último jogo", avaliou Zeba.

Amanhã (25), a Seleção retorna a São Sebastião do Paraíso (MG) - onde esteve concentrada no começo deste mês - para disputar dois amistosos contra Cuba, na Arena Olímpica, nos dias 27 e 29 deste mês. A terceira partida contra os cubanos está marcada para 01 de outubro, às 16h, no Clube Hebraica, e fechará a fase final de preparação da equipe para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, que serão disputados de 14 a 30 de outubro.

"Cuba é um adversário mais complicado, no meu ponto de vista. Eles são fortes, fisicamente, e saltam bem na hora do arremesso. Vamos fazer de tudo para conquistar três vitorias, mas o principal é continuarmos evoluindo como estamos e chegarmos bem no Pan", finalizou Zeba

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Meninas do Brasil goleiam as húngaras do Szekszard


Mais uma vitória para a Seleção Olímpica Feminina de Handebol. Depois de ter derrotado o austríaco Hypo, na quarta-feira (21), um dos clubes mais fortes da Europa, as brasileiras comandadas pelo técnico Morten Soubak superaram o húngaro Szekszard por 33 a 23 (16 a 14), em amistoso realizado na manhã de hoje (23) na Áustria.

O treinador começou a partida com Darly, Duda, Jéssica, Dara, Francine, Tayra e Samira e, depois, entraram Sílvia Helena, Alessandra, Mayara, Deonise e Moniky e a goleira Bárbara. A marca do Brasil, no confronto, foi o poder de reação: até os primeiros cinco minutos do primeiro tempo, a equipe nacional deixou as adversárias abrirem o placar em seis gols de diferença. No entanto, a partir daí, começou a encontrar ritmo e virou o jogo.

"Levamos um susto no começo, o que é normal após um amistoso forte como o de ontem (22) - a Seleção perdeu por um gol de diferença para o Gyor. As meninas estavam cansadas, e deixamos que o Szekszard abrisse o placar. Mas reagimos a tempo e conseguimos fechar com uma boa diferença. Fiquei muito feliz com essa recuperação; tivemos foco, principalmente, nos assuntos que discutimos antes de entrar em quadra, como a defesa, contra ataques e tiro de saída, que funcionaram bem. Essa obediência tática me deixou muito satisfeito", elogiou Morten.

Agora à tarde, a Seleção terá folga e, à noite, se reunirá para assistir ao vídeo das partidas contra as equipes húngaras (Gyor e Szekszard). E, amanhã (24), a partir das 15h30 (horário de Brasília), contra a Eslováquia, na Eslováquia, as brasileiras fazem o último amistoso dessa reta final de preparação para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, que serão disputados em outubro, e, também, para o Mundial de dezembro, em São Paulo.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Seleção Feminina perde para o forte Gyor por um gol


Em confronto equilibrado, principalmente no segundo tempo, a Seleção Olímpica Feminina de Handebol perdeu por apenas um gol de diferença o amistoso contra o Gyor, da Hungria, um dos times favoritos a conquistar o título da Liga dos Campeões da Europa: 29 a 30 (13 a 16).

O Gyor é a equipe da brasileira Duda, e a jogadora, que atuou pelo Brasil, foi ovacionada pela torcida quando entrou em quadra. O público presente no ginásio dos húngaros gritou o nome da armadora, confirmando que ela é ídolo no País, cena que se repetiu no final da partida, quando o Gyor deu volta olímpica, com Duda vestida com a camisa da Seleção.

Nos primeiros 20 minutos de jogo, a Seleção esteve à frente no placar, chegando a abrir quatro gols de diferença. No entanto, o ataque da equipe nacional começou a não funcionar, e as adversarias viraram. Na segunda etapa, o equilíbrio foi a marca do confronto; a diferença diminuiu, e as brasileiras deixaram tudo igual, empatando o placar há dois minutos do apito final. No entanto, há 40 segundos de acabar o jogo, o Gyor marcou o gol decisivo.

"O Gyor é uma das equipes mais fortes da Europa e é esse nível alto de jogo que enfrentaremos no Mundial (em São Paulo, no mês de dezembro). Por isso, foi um ótimo teste enfrentarmos um dos ‘tops’ do mundo", destacou o técnico da Seleção, Morten Soubak. "Ainda temos alguns ajustes para fazer, como nos concentrarmos mais durante os 60 minutos, ter mais poder de reação no final e melhorar tiro de saída e finalização. Mas fiquei muito satisfeito com a nosso desempenho. Como jogamos com time completo, pude observar melhor as meninas. Pegamos um ritmo mais forte, com muita velocidade, e pudemos testar várias combinações de ataque e defesa, que funcionaram bem", completou o treinador.

Eduarda Amorim, a Duda, destacou a importância de o Brasil ter conseguido jogar de igual para igual contra uma equipe de qualidade como Gyor e contou que os húngaros tem muito carinho pela Seleção. "Tivemos momentos muito bons e depois caímos um pouco de rendimento, e elas encaixaram muitos contra-ataques. Mas fomos bem e estamos todas de parabéns, porque o Gyor é um dos melhores da Europa. A torcida deles gosta muito de nós e demonstram bastante respeito pelo nosso handebol".

Amanhã (23), a Seleção entra em quadra novamente, desta vez para enfrentar o Szekszard, também da Hungria, a partir das 10h30, no clube Hypo, que fica em Mudlin, na Áustria. No sábado (24), às 20h30, contra a Eslováquia, no país europeu, a equipe nacional faz o último amistoso dessa reta final de preparação para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, que serão disputados em outubro, e para o Mundial.

VEJA A ENTREVISTA O O TECNICO BRASILEIRO


Seleção Olímpica Masculina é superada pela Tunísia


Depois de vencer o primeiro amistoso contra a Tunísia, na terça-feira (20), a Seleção Olímpica Masculina de Handebol não conseguiu repetir o resultado na segunda partida, disputada nesta noite (22), e foi superada por 26 a 22 pelos africanos, no Ginásio Parque do Japão, em Maringá, no Paraná, onde as equipes voltam a se enfrentar no sábado (24), às 17h, para o terceiro e último jogo.

O artilheiro foi Banhoar Amine, da Tunísia, com 10 gols. Pelo lado do Brasil, o goleador foi Gil Vicente, que balançou a rede quatro vezes. "Começamos pressionando os adversários, atacando bem, explorando nossos dois pivôs e, dessa forma, chegamos até a abrir quatro pontos de diferença. Mas no segundo tempo baixamos de rendimento e perdermos velocidade, e eles começaram a encaixar boas jogadas. Levamos menos gols do que no primeiro jogo (29), mas também fizemos menos (28). Mas, no geral, tivemos mais uma boa atuação", avaliou o ponta esquerda.

Gil Vicente comentou que a Tunísia tem pontas velozes e, nesse, sentido, se assemelha bastante à Argentina, principal adversário do Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, que serão disputados de 14 a 30 de outubro. "Esses amistosos são fundamentais nessa reta final de preparação para o Pan, e enfrentar um time que se pareça com nosso maior rival na competição contribui ainda mais para acertarmos todos os detalhes necessários antes de embarcarmos para o México", finalizou.

De Maringá, a Seleção retorna a São Sebastião do Paraíso (MG) - onde esteve concentrada no começo deste mês - para disputar dois amistosos contra Cuba, na Arena Olímpica, nos dias 27 e 29 deste mês. A terceira partida contra os cubanos está marcada para 01 de outubro, em São Paulo, mas o local ainda não foi definido.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Seleção Masculina enfrenta a Tunísia no Paraná


A Seleção Olímpica Masculina de Handebol viajou ontem (18) para Maringá, no Paraná, onde disputará três amistosos contra a Tunísia no Ginásio Parque do Japão, o primeiro deles amanhã (20), a partir das 19h30. Os jogos fazem parte da reta final de preparação da equipe para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, que será disputado de 14 a 30 de outubro, e o palco escolhido não poderia ser mais especial para o capitão Brasil entra em quadra amanhã (20), às 19h30, no Ginásio Parque do Japão, no Paraná, o Léo. O armador é nascido na cidade paranaense de Campo Mourão e poderá sentir de perto o apoio da família, antes de embarcar rumo ao seu terceiro Pan. "É muito bom jogar em casa, no lugar onde eu comecei. Provavelmente, alguns parentes e amigos virão torcer nesses amistosos; principalmente, minha irmã e minha sobrinha devem estar presentes, e ter o 'meu pessoal' por perto para dar esse apoio final antes da competição é muito importante; dá mais tranquilidade e mais motivação", destacou Léo. Aos 34 anos - 16 deles dedicados à Seleção Brasileira (desde 1995) -, o armador tem também quatro mundiais e uma Olimpíada acumulados no currículo. E não é de hoje que o jogador é visto como referência. Ele veste a braçadeira de capitão desde 2009, mas, em 1999, nos Jogos de Winnipeg, também liderou a equipe nacional, com apenas 22 anos. "Com certeza, ser capitão é sinônimo de ter uma responsabilidade a mais dentro do time. Acredito que a escolha não é feita somente pela idade, mas pela liderança que o atleta exerce", opinou. Do atual grupo, apenas o goleiro Marcão, com 35 anos, é mais velho que Léo. Na outra ponta do elenco, há jogadores jovens, como o central Henrique Teixeira, o ponta Chiuffa e o armador Thiagus, todos de 22 anos. "O principal papel dos mais experientes é tentar passar confiança e tranquilidade aos meninos nos momentos difíceis, fazendo com que eles não se sintam pressionados e possam realizar bons jogos, ajudando a equipe", avaliou o capitão. Deixar o handebol? Nem pensar! O armador adiantou que aposentadoria é uma ideia que ainda não passa pela sua cabeça. "Minha meta, no momento, é ganhar a medalha de ouro em Guadalajara, em outubro, e disputar as Olimpíadas em 2012. Terminadas as duas competições, mais para frente, aí sim vou analisar minhas condições para decidir se seguirei jogando ou não". Sobre o elenco que defenderá a Seleção Masculina no México, Léo disse estar muito animado com a qualidade dos jogadores convocados pelo técnico Javier Garcia Cuesta. "Temos 15 atletas que podem entrar em quadra e fazer com que o rendimento não caia. Hoje em dia, isso é muito importante, pois o ritmo de jogo está corrido e exige muito do condicionamento físico. Estamos bem, e acredito que vamos fazer um ótimo papel em Guadalajara". Os outros dois confrontos contra a Tunísia estão marcados para quinta-feira (22), às 19h30, e sábado (24), às 17h. De Maringá, a Seleção retorna a São Sebastião do Paraíso, em Minas Gerais - onde esteve concentrada nos últimos quinze dias - para disputar dois amistosos contra Cuba, na Arena Olímpica, nos dias 27 e 29 deste mês. O terceiro jogo contra Cuba está marcado para o dia 01 de outubro, em São Paulo, mas o local ainda não foi definido. E, no dia 07 de outubro, jogadores e comissão técnica embarcam para o México. Além de buscar o tricampeonato, o Brasil precisa do título nos Jogos Pan-Americanos para garantir uma vaga nas Olimpíadas de Londres, em 2012.

sábado, 17 de setembro de 2011

Metodista vence o Pinheiros em casa

A Metodista/São Bernardo levou a melhor no quarto jogo da temporada contra o Esporte Clube Pinheiros. O time do ABC venceu a equipe da Capital por 31 a 29 na tarde de hoje (17), em partida válida pelo segundo turno da Liga Nacional Masculina de Handebol, no Ginásio Vitório Zanon (Baetão).

O confronto foi equilibrado desde o início, à altura do clássico paulista. No primeiro tempo, Metodista e EC Pinheiros terminaram iguais em 15 a 15 e, na segunda etapa, os anfitriões passaram à frente. O perfil do jogo também se refletiu na artilharia, que terminou dividida: Diogenes Junior, pelos visitantes, e Renato Souza, do time da casa, com oito gols cada.

As equipes já se enfrentaram pelo Pan-Americano neste ano, além de um confronto no Paulista e outro no primeiro turno da Liga. Nos dois últimos, a Metodista/São Bernardo saiu com vitória por apenas um gol de diferença.